E não, este blog não fala sobre ervilhas.

Domingo, 20 de Maio de 2007

 

 

 

Sem dúvida um dos contos mais bonitos de sempre.  Este excerto em particular é o meu favorito.

O principezinho

(...)

Foi então que apareceu a raposa.
- Olá, bom dia! - Disse a raposa.
- Olá, bom dia! - Respondeu delicadamente o principezinho que se voltou mas não viu ninguém.
- Estou aqui – disse a voz – debaixo da macieira.
- Quem és tu? - Perguntou o principezinho. - És bem bonita...
 – Sou uma raposa – disse a raposa.


(...)
 – Anda brincar comigo – pediu-lhe o principezinho. - Estou triste...
 – Não posso ir brincar contigo – disse a raposa. – Ainda ninguém me cativou...

(...)
 – «Cativar» quer dizer o quê? – Perguntou o principezinho?
 – É a única coisa que toda a gente se esqueceu – disse a raposa. - Quer dizer criar laços…
 – «Criar Laços»?


- Sim, laços – disse a raposa. - Ora vê: por enquanto, tu não és para mim senão um rapazinho perfeitamente igual a cem mil outros rapazinhos. E eu não preciso de ti. E tu também não precisas de mim. Por enquanto, eu não sou para ti senão uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativares, passamos a precisar um do outro. Passas a ser único no mundo para mim. E eu também passo a ser única no mundo para ti...

(...)
 – Tenho uma vida terrivelmente monótona. Eu, caço galinhas e os homens, caçam-me a mim. As galinhas são todas iguais umas com outras e os homens são todos parecidos uns com os outros. Por isso, às vezes, aborreço-me muito. Mas, se tu me cativares, a minha vida fica cheia de sol. Fico a conhecer uns passos diferentes de todos os outros passos. Os outros passos fazem-me fugir para debaixo da terra. Os teus hão-de chamar-me para fora da toca, como uma música. E depois, repara! Estás a ver aqueles campos de trigo ali adiante? Eu não como pão e, por isso, o trigo não me serve de nada. Os campos de trigo não me fazem lembrar de nada. E é uma triste coisa! Mas os teus cabelos são da cor do ouro. Então, quando tu me tiveres cativado, vai ser maravilhoso!

O trigo é dourado, e há-de fazer-me sempre lembrar de ti. E hei-de gostar do barulho do vento a bater no trigo...
A raposa calou-se e ficou a olhar para o principezinho. durante muito tempo.
- Por favor...cativa-me! - Acabou finalmente por pedir.

-Eu bem gostava – respondeu o principezinho –, mas não tenho muito tempo. Tenho amigos para descobrir e muitas coisas para compreender.

- Só compreendemos o que cativamos – disse a raposa. – Os homens deixaram de ter tempo para compreender o que quer que seja. Compram as coisas já prontas nas lojas. Contudo não há nenhuma loja onde possa comprar-se amizade e, portanto, os homens deixaram de ter amigos. Se queres um amigo, cativa-me…


- E tenho de fazer o quê? - Perguntou o principezinho.
- Tens de ter muita paciência – respondeu a raposa. - Primeiro, sentas-te longe de mim…assim…na relva. Eu olho para ti pelo canto do olho e tu não me dizes nada. As palavras são uma fonte de mal-entendidos. Mas podes sentar-te cada dia  um bocadinho mais perto...
O principezinho voltou no dia seguinte.

(...)
Foi assim que o principezinho cativou a raposa. Mas quando chegou a hora da despedida:
- Ai! - Exclamou a raposa – ai que me vou pôr a chorar...
 – A culpa é tua – disse o principezinho.- Eu não te desejava mal nenhum, mas tu quiseste  que eu te cativa-se…
- Pois quis - disse a raposa.
- Mas agora vais-te pôr a chorar! - Disse o principezinho.
- Pois vou – disse a raposa.
- Então não ganhaste nada com isso!
 – Ai isso é que ganhei! - Disse a raposa. - Por causa da cor do trigo... – E em seguida acrescentou:

-Anda, vai ver as rosas outra vez. Vais compreender que a tua é única no mundo. Quando vieres ter comigo, dou-te um presente de despedida: conto-te um segredo.

 

O principezinho afastou-se e foi ver as rosas outra vez.

-Voçês não são nada parecidas com a minha rosa – disse-lhes ele.

- Vocês não são nada. Ninguém vos cativou e vocês não cativaram ninguém. São como a minha raposa era quando a conheci. Ela era apenas uma raposa igual a outras cem mil raposas. Mas eu tornei-a minha amiga e ela passou a ser única no mundo.

E as rosas ficaram bastante arreliadas.

 

-Vocês são bonitas, mas vazias – insistiu o principezinho. – Não se pode morrer por vocês. É claro que para um transeunte qualquer, a minha rosa é igual a vocês. Mas sozinha, é muito mais importante do que vocês todas juntas. Porque foi ela que eu reguei; porque foi ela que eu protegi com o biombo. Porque foi por ela que eu matei as lagartas. Porque foi a ela que eu ouvi queixar-se, gabar-se e até, às vezes calar-se. Porque ela é a minha rosa.

E depois voltou para o pé da raposa e despediu-se:
- Adeus...
 – Adeus – disse a raposa. E agora vou contar-te o tal segredo. É um segredo muito simples:
só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos...
 – O essencial é invisível para os olhos – repetiu o principezinho, para nunca mais se esquecer.
 – Foi o tempo que tu perdeste com a tua rosa que tornou a tua rosa tão importante.
 – Foi o tempo que eu perdi com a minha rosa... – repetiu o principezinho, para nunca mais se esquecer.
 – Os homens já se esqueceram desta verdade - disse a raposa. - Mas tu não te deves esquecer dela. Ficas responsável para todo o sempre por aquilo que cativaste. Tu és responsável pela tua rosa...’’


 (O Principezinho - Antoine de Saint-Exupéry)

A ler:: Eu Menti...
publicado por Miuda às 21:41
link do post | Deixa a tua impressão | | | favorito

É sem dúvida um conto muito lindo, que nos transmite valores essenciais para a vida, como é exemplo este excerto que fala da Amizade. Eu fiz questão de ler este conto à minha filha quando ela tinha 5 anos, à cerca de dois anos (tinha ela 10 anos) pediu-me o livro empretado para ela mesma o ler.
Xena a 21 de Maio de 2007 às 12:36

Acho que é o melhor livro para as crianças. E tambem para os adultos!! As pessoas com a vida começam a ficar amarguradas e a vida deixa de ser akela coisa bonita e solene que temos kd somos crianças! Os adultos deviam ler este livro pelo menos duas vezes por ano ...
fantasticlife a 21 de Maio de 2007 às 21:42


Sobre a miúda dos lábios cor de ervilha
pesquisar
 
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

26

27


Impressões
Queres ir ao Dubai ?
Eu também já vi coisas bem giras quando ia nop car...
posso trazer um lenço se quiseres, pois não é boni...
O amor, quando demasiado ofegante, acaba por afast...
OlaDeve ter sido uma viagem xpetacular ...
http://letmesign.blogs.sapo.pt/
olá sofia, passei por aqui e estou aver k tens and...
pois, já foi um grande passo chegar pela segunda v...
Ufaaaa, já está!!!
faz como eu... vai tudo ao moljo!! resulta sempre ...
links
Piaçaba
badge
Piaçaba
badge

blogs SAPO


Universidade de Aveiro